Archive for the 'futebol' Category

24
nov
08

Tricolor tem 97% de chance de ser campeão, Vasco 87% de cair !

Para matemático Tristão Garcia, Flu tem só 1% de risco de rebaixamento

Após a 20ª rodada do Brasileirão-2008, o São Paulo ocupava a quinta colocação do torneio, 11 pontos atrás do líder Grêmio. Três meses depois, o Tricolor Paulista tem 97% de chances de se tornar o primeiro clube a conquistar o título nacional por três vezes consecutivas, segundo o matemático Tristão Garcia. E de ser o primeiro hexa. Uma vitória no domingo contra o Fluminense, no Morumbi, garante a festa dos torcedores são-paulinos.

O Grêmio é o único time que pode impedir uma nova conquista do São Paulo. Mas a possibilidade é pequena: o Tricolor gaúcho possui apenas 3% de chances de levantar o caneco, segundo Tristão.

Com o São Paulo classificado por antecipação para a Libertadores, Grêmio, Cruzeiro, Flamengo e Palmeiras brigam pelas três vagas restantes. Com 66 pontos, o time gaúcho tem 94% de possibilidades de disputar o torneio. E garante presença na edição 2009 da competição continental se derrotar o lanterna Ipatinga na próxima rodada.

Com 64 pontos, Cruzeiro e Palmeiras dependem apenas de si para disputar o torneio. Segundo Tristão Garcia, o time mineiro aumentou de 67% para 84% suas chances de classificação ao derrotar o Flamengo neste domingo (3 a 2). O campeão paulista vem em seguida, com 76%, 30 pontos percentuais a mais que o Flamengo (46%).

24
nov
08

Jogo do Fla no Rio aumenta pressão sobre o Verdão na Bahia, acredita Luxa

Adversário direto na briga por vaga na Libertadores, o time carioca joga em casa na próxima rodada, enquanto o Palmeiras visita o Vitória

O retorno do Palmeiras à zona de classificação para a Taça Libertadores da América amenizou um pouco o clima tenso que rondou o clube recentemente, mas não diminuiu a preocupação do técnico Vanderlei Luxemburgo com a reta final do Campeonato Brasileiro. O comandante está preocupado com o jogo em Salvador.

– A disputa ainda está totalmente aberta. Na próxima rodada temos um duelo complicado contra o Vitória e não nos resta outra alternativa a não ser vencer. É um jogo que vai exigir muita concentração e equilíbrio da nossa parte. O Flamengo joga em casa e deve fazer a parte dele – declarou Luxa.

Na quarta colocação com 64 pontos, o Verdão está apenas um ponto à frente do Flamengo, time que atualmente mais ameaça suas pretensões na competição. Na próxima rodada, a penúltima do Brasileirão, a equipe carioca encara o Goiás, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro. O Palmeiras, por sua vez, joga fora de casa.

A concentração e o equilíbrio que pede o técnico Vanderlei Luxemburgo têm de ser parecidos com o que foi visto na vitória por 2 a 0 sobre o Ipatinga, no último domingo. É assim que pensa o comandante alviverde.

– Foi um bom jogo. Existia uma expectativa, mas o grupo demonstrou total comprometimento e muita vontade. Sabíamos do respeito que precisávamos ter com o adversário. Tocamos bem a bola, fomos uma equipe tranqüila e os gols saíram naturalmente – analisou o técnico do Verdão.

O Palmeiras depende apenas das suas próprias forças para assegurar presença na Taça Libertadores de 2009. Depois do Vitória, encerra o Brasileirão contra o Botafogo, no estádio Palestra Itália, na capital paulista.

17
nov
08

Cristiano Ronaldo: ‘Sou o primeiro, o segundo e o terceiro do mundo’

Em entrevista ao jornal ‘O Estado de S. Paulo’, meia do Manchester United diz estar confiante de que conquistará o prêmio em dezembro

Cristiano Ronaldo está vindo ao Brasil para enfrentar a seleção nesta quarta-feira, em Brasília. Animado com a excelente fase, o português afirmou ser o favorito na corrida pelo prêmio de melhor jogador do mundo, atualmente de pose de Kaká, do Milan. A entrevista foi publicada nesta segunda-feira pelo Jornal “O Estado de S. Paulo”.

– Sou o primeiro, o segundo e o terceiro (risos)… Mas há outros bons candidatos, como o Kaká, o Messi e o Torres (Fernando, espanhol). Penso que fiz tudo o que era necessário fazer (para ser o melhor do mundo) e quero continuar fazendo mais. Meu objetivo é ganhar tudo o que vier pela frente – afirmou o meia do Manchester United que, se for eleito, deverá receber o troféu das mãos de Pelé.

– Isso representa muito para mim, foi o grande jogador do futebol mundial. Foi uma sensação especial, para mim, ouvir isso do Pelé – revelou.

Acostumado a brilhar nos gramados europeus, Cristiano Ronaldo comemora a sua primeira visita ao Brasil com a seleção de Portugal. Ele diz estar animado para o amistoso e defende a qualidade da equipe comandada por Dunga.

– É gratificante, é muito bom jogar no País onde o futebol é tão forte e tem bastante mídia, torcida, embora seja apenas um amistoso. Esperamos ganhar a partida… Mas sabemos das dificuldades. O Brasil tem ótimos jogadores. No meu modo de ver, vocês podem montar pelo menos duas grandes seleções. O Brasil tem, sem dúvida, os melhores jogadores do mundo. A seleção de vocês é excelente, os resultados ruins às vezes ocorrem mesmo – opinou.

17
nov
08

Luxa sobre incidente no aeroporto: ‘Foi covardia, emboscada, tocaia’

Antes do início da partida entre Flamengo e Palmeiras, o técnico Vanderlei Luxemburgo comentou o episódio em que se envolveu com membros de uma facção uniformizada no embarque do Verdão para o Rio de Janeiro. O treinador foi agredido no aeroporto. Usando uma tipóia no gramado antes do jogo ele cobrou uma atitude do Ministério Público.

– Essas atitudes são de vândalos. O Palmeiras é muito maior que isso. São 10 milhões de torcedores e não vai ser um chefe de uma torcida, e que nós identificamos, ou um ex-chefe, ou 20, 30 torcedores que vão ali para tentar tirar a gente do sério. Foi covardia, emboscada, tocaia, tudo que eles sabem fazer. Então não podemos deixar isso passar em branco. Eu vou até aonde eu tiver que ir – afirma o técnico.

17
nov
08

Grêmio vence o Coritiba no Olímpico e continua na cola do líder

O Grêmio manteve aberta a disputa pelo título do Campeonato Brasileiro ao derrotar o Coritiba por 2 a 1, neste domingo, no Olímpico. Tcheco e Alê (contra) mantiveram o Tricolor gaúcho a dois pontos do São Paulo (68 a 66), que mais cedo superou o Figueirense por 3 a 1, no Morumbi.

Agora o time do técnico Celso Roth tem uma seqüência de dois jogos fora de casa, contra Vitória e Ipatinga, encerrando a participação no campeonato contra o Atlético-MG, no Olímpico. O Alviverde ainda tem pela frente Santos e Vasco em casa e Sport fora.

Pressão desde o primeiro minuto

Foi bem cedo que o goleiro Vanderlei percebeu que teria bastante trabalho no jogo. Principalmente naqueles 15 minutos iniciais, em que os time da casa costumam exercer pressão maior. Aos dois, Tcheco obrigou o camisa 1 a fazer a primeira defesa. No ataque seguinte do Tricolor foi a vez de William Magrão bater de fora da área. Nova intervenção do goleiro.

Com 12 minutos, mais uma chance do Grêmio. Desta vez, no entanto, Vanderlei não precisou se esforçar muito. O cruzamento da direita de Reinaldo encontrou Hélder quase na pequena área. O ala, livre, pegou fraco na bola, que foi direto para os braços do goleiro.

Passado o susto do começo, o Coritiba foi se achando aos poucos no jogo. Aos 22 minutos, Keirrison pegou de primeira de fora da área, no canto direito. Victor se esticou e colocou para escanteio. Cinco minutos depois, a melhor chance do Alviverde na primeira etapa. Hugo lançou Keirrison pela direita. O atacante entrou na área em boas condições, mas bateu torto, à esquerda de Victor.

Quando o visitante apresentava as melhores jogadas da partida, o Grêmio mais uma vez contou com a sorte, como aconteceu no jogo contra o Palmeiras, na última rodada. Sorte aliada à técnica de Tcheco. Ele recebeu na meia direita, avançou e chutou cruzado. A bola desviou na zaga e enganou Vanderlei. Tricolor 1 a 0 para delírio dos mais de 40 mil torcedores no Olímpico.

O gol deu tranqüilidade ao Grêmio, que voltou a comandar a partida. Os donos da casa tiveram mais uma chance antes do intervalo. Com 35, Reinaldo fez jogada individual pela direita e cruzou na medida para Marcel. A cabeçada do camisa 9 foi em cima de Vanderlei. Defesa em dois tempos.

Segundo tempo continua com pressão gremista

O Grêmio seguiu o seu bombardeio no segundo tempo. O início foi praticamente igual ao primeiro. De uma jogada ensaiada no minuto inicial quase deu o segundo gol ao time da casa. Tcheco lançou Reinaldo na área, pelo lado esquerdo. O atacante bateu rasteiro, mas Vanderlei fez a defesa. Aos dois, Reinaldo driblou Felipe, agora pela direita da área, e bateu forte. O camisa 1 do Coxa desviou para escanteio. Cinco minutos depois, Rafael Carioca roubou bola de Ricardinho, avançou até a entrada da área e chutou forte. Vanderlei espalmou para frente.

A partir daí o Tricolor passou a administrar o resultado, tocar a bola para fazer o tempo passar. E aos 31 conseguiu ampliar. Réver tocou de calcanhar para Heverton na esquerda. O zagueiro bateu cruzado, Alê tentou cortar e jogou para o fundo do gol, marcando contra.

A reação do Coritiba ficou mais difícil ainda quando o Marcos Tamandaré acertou cotovelada em Tcheco e foi expulso. Mesmo com um a menos, Ariel pegou sobra de Victor aos 46 minutos e descontou para o Coxa. Nada que mudasse o resultado.

17
nov
08

Borges brilha, São Paulo vence o Figueira e segue líder isolado


Tricolor fez 2 a 0 com facilidade, mas levou pressão, sofreu um gol e só retomou o domínio na metade do segundo tempo

O São Paulo vai curtir mais uma rodada na liderança isolada do Campeonato Brasileiro. Depois de iniciar a partida a mil por hora, cair de produção entre o final do primeiro tempo e o início da etapa final, o Tricolor mostrou o seu poderio ofensivo e venceu o Figueirense por 3 a 1, neste domingo, no Morumbi. Borges (2) e Hugo foram os autores dos gols do melhor ataque da competição. Cleiton Xavier descontou.

Com mais um resultado positivo dentro de casa, o São Paulo, o melhor mandante do Brasileirão, chegou aos 68 pontos e segue na primeira colocação, muito próximo de alcançar uma das quatro vagas na Libertadores. Já o Figueirense continua na 19ª e penúltima posição, com 35 pontos, e seriamente ameaçado pelo rebaixamento.

Na próxima rodada, o São Paulo enfrenta o Vasco, domingo, às 17h, em São Januário, no Rio de Janeiro. Já o Figueirense entra em campo mais cedo e encara o Náutico, na quinta-feira, às 20h30m, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis.

Anderson assume vaga de Zé Luís

Muricy Ramalho manteve o esquema tático 3-5-2. Sem contar com o polivalente Zé Luís, que jogaria na zaga, na vaga de André Dias, suspenso, mas sentiu uma lesão no joelho, o treinador optou pela entrada de Anderson. Logo aos três minutos, após jogada ensaiada em cobrança de falta de Jorge Wagner, Miranda cruzou e Borges, de letra, mandou a bola na rede, mas pelo lado de fora.

Jogando pelos lados do campo, marcando no setor ofensivo e encurralando o Figueirense na defesa, o São Paulo criou algumas oportunidades de gol logo no início do jogo. E, aos oito minutos, Borges abriu o placar. Jorge Wagner cruzou do setor direito e o atacante, de cabeça, deixou a sua marca na rede.

Aos 14 minutos, Joilson roubou a bola da zaga, invadiu a área e chutou em cima do goleiro. No rebote, Borges, sem goleiro, perdeu gol incrível, mandando a bola para fora. Aos 18, após cruzamento de Hernanes, Borges chutou fraco e Wilson fez a defesa. Em seguida, após cruzamento de Hernanes, Hugo cabeceou a bola por cima do travessão.

Mesmo diminuindo o ritmo na marcação, o Tricolor continuou pressionando. Após 22, após tabela com Borges, Jean, de fora da área, quase fez um golaço. Assustado com a pressão são-paulina, o Figueirense virou presa fácil. Mas foi em vão. Aos 24, após cruzamento certeiro de Dagoberto, Gomes não saiu do chão, Borges ajeitou a bola e com categoria tocou na saída de Wilson para fazer 2 a 0.

Em desvantagem no placar, o Figueirense ficou entregue em campo. Mesmo precisando tentar amenizar o prejuízo, a equipe catarinense, em várias oportunidades, chegou a ter 10 jogadores atrás da linha do meio- campo. O primeiro chute a gol do Figueira aconteceu somente aos 25, com Cleiton Xavier, que Rogério defendeu.

Acomodado, o São Paulo afrouxou na marcação, passou a errar passes no meio-campo e abriu espaços para os contra-ataques do Figueirense. De tanto vacilar, o Tricolor foi castigado merecidamente aos 43 minutos. Cleiton Xavier ganhou na dividida com Jean e chutou, a bola desviou na zaga e enganou Rogério Ceni. (Assista ao vídeo com o gol catarinense).

Segundo tempo

Com Tadeu na vaga de Lima, o Figueirense passou a ter mais presença no setor ofensivo. O São Paulo recuou e passou a jogar apenas no contra-atque. Foi assim que Jean, aos seis minutos, arriscou chute de fora da área e o goleiro Wilson espalmou a bola para escanteio.

Nervoso em campo, o São Paulo continuou errando passes, parou de jogar pelos lados do campo e criou pouco no setor ofensivo. O Figueirense cresceu na partida, adiantou a marcação e foi atrás do empate.

Mas, quando o Figueirense estava melhor na partida, o São paulo encaixou um contra-ataque preciso. Joilson recebeu lançamento preciso de Jorge Wagner, invadiu a área e tocou para Hugo, livre de marcação e sem goleiro, empurrar a bola para o fundo da rede.

Após marcar o terceiro gol, o Tricolor recuperou o dominio da partida. O Figueirense ainda exigiu boa defesa de Rogério Ceni, com uma cabeçada de Tadeu. Aos 42 minutos, Dagoberto conseguiu uma façanha incrível. Após cruzamento de Joilson, ele, sem goleiro, mandou a bola para fora. Inacreditável.

17
nov
08

Ibson e Kleberson comandam goleada do Flamengo sobre o Palmeiras

Meias dão um show de bola, time rubro-negro vence por 5 a 2 no Maracanã e ainda sonha com o título brasileiro


Numa tarde de gala de Ibson e Kleberson, o Flamengo goleou o Palmeiras por 5 a 2, neste domingo no Maracanã. Até o técnico Caio Júnior, que dificilmente continua no clube em 2009, foi festejado pela torcida. Com o resultado, o Rubro-Negro está em terceiro lugar e ainda sonha com o título brasileiro a três rodadas do fim do campeonato. O líder São Paulo, que venceu o Figueirense por 3 a 1, tem 68 pontos, enquanto o time carioca foi a 63. O Verdão caiu para a quinta posição, com 61.


Paraíba e Ibson garantem vantagem do Fla

O jogo começou quente e logo aos dois minutos o Flamengo abriu o marcador. Kleberson fez boa jogada pelo lado direito e cruzou para Marcelinho Paraíba. O atacante bateu de primeira e fez um golaço, o primeiro dos cariocas. Mesmo com o gol, o Palmeiras não se abalou e passou a dominar o jogo, rondando com perigo a áre do goleiro Bruno.

Aos 11, o Alviverde chegou ao empate. Kléber recebeu dentro da área e foi derrubado de forma infantil por Jaílton: pênalti marcado pelo árbitro Leonardo Gaciba. Na cobrança, Alex Mineiro deslocou Bruno e marcou para os paulistas. O jogo continuou quente e movimentado, com as duas equipes buscando o segundo gol no Maracanã.

O Flamengo chegou novamente aos 20. Obina bateu rápido uma falta na intermediária para Fábio Luciano, que lançou Marcelinho Paraíba já dentro da área. O atacante rubro-negro cruzou para Ibson, que chutou para marcar o segundo dos cariocas.

A partir do segundo gol do Flamengo, a partida caiu muito em qualidade. Sentindo o forte calor do Rio de Janeiro, as duas equipes diminuiram o ritmo e passaram a tocar mais a bola, sem falar nos sucessivos erros de passe. Os cariocas voltaram a assustar aos 41. Em cobrança de escanteio, Jaílton desviou de calcanhar e quase enganou o goleiro Marcos.

Segunda etapa impecável do Fla

O Flamengo voltou para o segundo tempo sem o lateral-esquerdo Juan. O técnico Caio Júnior optou pela entrada de Everton. E o time carioca voltou disposto a matar a partida. Obina teve duas chances claras de marcar, mas errou o alvo. Na primeira, com um minuto, recebeu na frente de Marcos e chutou em cima do goleiro. Na outra, aos 5, dominou dentro da área e finalizou mal. O Rubro-Negro carioca ainda perdeu mais uma chance antes de ampliar. Everton chutou da marca do pênalti e o camisa 1 do Verdão fez uma bela defesa.

Porém, aos dez minutos não teve jeito. Kleberson fez outra bela jogada e encontrou Ibson completamente livre já dentro da área pelo lado esquerdo. O meia ajeitou o corpo e acertou um lindo chute, no ângulo esquerdo de Marcos, marcando o terceiro do Fla.

Em uma bobeada da zaga do Fla, o Palmeiras diminuiu a diferença. Após um corte errado de Aírton, a bola sobrou nos pés de Leandro pelo lado esquerdo. O lateral cruzou na cabeça de Kléber, que só teve o trabalho de colocar para a rede do goleiro Bruno, aos 15. O jogo continuou eletrizante, e os cariocas fizeram o quarto, aos 19. Kleberson recebeu dentro da área e cruzou para Ibson tocar de letra. Mais um lindo gol rubro-negro.

Aos 24, o Flamengo selou a sua vitória em um belíssimo contra-ataque. Fábio Luciano tocou para Obina na esquerda. O atacante lançou para Ibson, que entrou dentro da área e cruzou. Após um bate-rebate, a bola sobrou novamente para o capitão rubro-negro, desta vez pelo lado direito. O zagueiro cruzou na cabeça de Kleberson, que fez o quinto do time rubro-negro. Muita festa e esperança dos rubro-negros nas arquibancadas do Maracanã.




Visitantes

Páginas

Lista de Links